DestaqueEsportes

Praticar esportes proporciona mais felicidade do que o dinheiro.

O que é melhor: um pouco de esporte saudável ou dinheiro suficiente para gastar e comprar o que mais gostamos?

A resposta pode não ser óbvia. De acordo com um estudo, a atividade física que é praticada de forma moderada, mas regular, nos deixa realmente felizes.

As pessoas que são fisicamente ativas são menos propensas a se sentirem infelizes do que aquelas que são mais sedentárias. A chave para a felicidade está no esporte, pelo menos de acordo com os resultados de uma pesquisa apresentada por uma equipe de duas das universidades mais conceituadas do mundo: a Yale e a Oxford.

Os benefícios da atividade física em nossa saúde já foram demonstrados várias vezes, mas neste caso os pesquisadores descobriram que a prática de esportes tem efeitos benéficos também no humor e no grau de felicidade.

De acordo com o estudo publicado na revista The Lancet, as pessoas que praticam atividade física regularmente e sentem e péssimo humor apenas 35 dias por ano, em comparação com 53 daqueles que estão inativos. O dinheiro, por outro lado, não traz felicidade.

O estudo

Para chegar a apoiar esta tese, os pesquisadores estudaram os hábitos físicos e de humor de mais de um milhão de cidadãos norte-americanos.

Os participantes foram questionados em particular com a pergunta: “Quantas vezes você se sentiu mal no nível mental nos últimos 30 dias, por exemplo, devido a estresse, depressão ou problemas emocionais?”.

As respostas foram então comparadas com o nível de atividade física e esporte realizado por cada um. Foi assim notado que as pessoas que são fisicamente ativas (o que não quer dizer apenas correr, andar de bicicleta ou fazer ginástica, mas também trabalhar em casa ou cortar a grama) se sentem melhor do que aquelas que são preguiçosas e igualmente bem quanto àqueles que ganham pelo menos 25 mil dólares por ano (líquidos).

Ou seja, então o dinheiro também ajuda o humor, mas deve ser muito! O esporte é definitivamente um meio mais democrático para todos se sentirem felizes.

No entanto, não devemos exagerar. Como Adam Chekroud, da Universidade de Yale, autor do estudo, disse em uma entrevista:

“A relação entre a duração do esporte e a carga mental é em forma de U”.

Isto significa concretamente que aqueles que treinam por mais de 3 horas, experimentam um mal-estar mental maior do que aqueles que praticam atividades de maneira mais moderada. Idealmente, de acordo com os pesquisadores, deveríamos nos dedicar ao esporte três, quatro ou cinco sessões de 30 a 60 minutos por semana.

Melhor ainda se for em atividades de grupo, como os esportes coletivos, cujos efeitos benéficos são superiores aos individuais.

“Sou pobre mas sou feliz” é uma frase verdadeira então para os esportistas amadores ou, de qualquer forma, às pessoas fisicamente mais ativas! Vocês concordam?

Comente Aqui